Notícias

Panorama: Empresas nos países emergentes: podemos acreditar novamente no Milagre da Phoenix?

2016/24/03

O Crescimento entre 2010 e 2015 caiu pela metade, acentuando drasticamente a dívida, o aumento da exposição ao risco cambial, a crescente escassez e custo do crédito aumentaram, quebrando as receitas de exportação: os nervos de empresas em muitos países emergentes foram severamente testados em 2015. (...)

ler mais

Panorama: Barômetro do risco país – 1º trimestre de 2016

2016/20/03

Crescimento lento, ausência de pressões inflacionárias, as políticas monetárias cada vez mais expansionistas e aumento da volatilidade nos mercados financeiros: estes são quatro elementos que caracterizam a economia global no início de 2016. Esse fenômeno parece recente para todos os países com uma exceção: o Japão, que ficou paralisado nessa situação por cerca de 20 anos.

ler mais

Panorama: Irã de volta à comunidade global.

2016/10/03

Depois de cinco anos de sanções, o Irã finalmente reingressa à comunidade global. O retorno do Irã deve ter um efeito sobre o crescimento internacional por meio do canal de óleo, mas acima de tudo, trará grandes mudanças para o próprio Irã. Sanções internacionais têm impactado a economia iraniana. Dois anos consecutivos de recessão e inflação galopante testaram o modelo de resistência do Irã no seu limite.

ler mais

Panorama: Comportamento de pagamentos no ambiente de negócios na China.

2016/01/03

Desde 2003, a Coface tem conduzido pesquisas anuais sobre o comportamento de pagamentos no ambiente de negócios na China. Em 2015, o termo médio de crédito oferecido por empresas sediadas na China diminuiu novamente, refletindo uma abordagem mais prudente para a concessão de linhas de crédito para os clientes. A experiência geral de pagamento na China deteriorou-se e manteve-se muito desafiadora em 2015. Isto pode ser verificado, por meio de 80% dos entrevistados que relatam experiências em atraso, 58,1% com um aumento em valores em atraso em relação ao ano passado e 17,9% com aumento da quantidade de atrasos longos (mais de 180 dias) superior a 5% do seu volume de negócios anual. Isto está em linha com o aumento de empréstimos bancários inadimplentes, um número crescente de falências de empresas e a deterioração dos negócios e da confiança dos investidores. Além disso, a dívida privada ainda está crescendo mais rápido do que o PIB, com dívidas detidas pelo setor privado não financeiro em 201% em junho de 2015.

ler mais
Todas as notícias
  • Portugese